oradores

Que estratégias para qualificar os Portugueses?

+

Reforma do estado. Qual? Como?
 

+

Que Caminhos para o Desenvolvimento Africano?

+

O Futuro da Integração Europeia
 

+

Que Desafios para a Indústria Portuguesa?
 

+

Migrations - Bridges or Walls?
 

+

Que estratégias para qualificar os Portugueses?

Ao longo dos anos o sistema educativo sofreu diversas alterações, adaptando-se aos diferentes cenários políticos e sociais. A educação foi um dos setores afetados pela crise financeira, alvo de cortes orçamentais. Contudo, hoje, é apresentada como uma prioridade, posição que não convence aqueles que apontam falhas ao atual sistema de educação, mesmo após alterações que visaram melhorar a qualidade do ensino português. Desde os métodos de ensino, passando pelo sistema de avaliação até à carga horária, são muitas as variáveis em questão. O sistema de educação em Portugal tem correspondido às necessidades de desenvolvimento do país? Deverão ser explorados novos métodos de ensino?
Até lá fica a conhecer um pouco melhor cada um dos nossos convidados:

Ana Balcão Reis

Ana Balcão Reis é Associate Professor na Nova SBE. Completou a sua Licenciatura em Economia em 1989 e tem um Doutoramento em Economia da Nova SBE desde 1999. Já deu aulas de Macroeconomia, Crescimento Económico e Desenvolvimento nos programas de Licenciatura e Doutoramento, e é hoje professora de Economics of Education no programa de Mestrados da Nova SBE. O seu trabalho de investigação debruça-se sobre Crescimento Económico, Capital Humano e Economia da Educação, com a relação entre estes campos a ser estabelecida pelo papel da acumulação de capital humano no crescimento económico, relevando a importância da Economia da Educação. O seu trabalho pode ser encontrado em publicações como o Journal of International Economics, o Journal of Economic Dynamics and Contral, e o European Economic Review.

Adelino Calado

Formado em Educação Física e em artes no IADE - Creative University, Adelino Calado é Diretor do Agrupamento de Escolas de Carcavelos. É conhecido por ter abolido os trabalhos de casa e exames, por ter eliminado os toques de entrada e por admitir os telemóveis na sala de aula.

David Justino

Licenciado em Economia e Doutorado em Sociologia, David Justino foi Ministro da Educação do XV Governo Constitucional (2002-2004). Hoje é professor associado com agregação em Sociologia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - FCSH NOVA e Presidente do Conselho Nacional de Educação.

Maria de Lurdes Rodrigues

Maria de Lurdes Rodrigues, doutorada em Sociologia pelo ISCTE-IUL, onde dá aulas desde 1986, é principalmente conhecida pelo seu papel como Ministra da Educação do XVII Governo Constitucional (2005-2009), mas colaborou também com entidades como o Eurostat, a OECD e o Ministério da Ciência e da Tecnologia. Os seus interesses relacionam-se com Políticas Públicas e da Educação, e a Sociologia das Profissões.

Luís Catela Nunes

Luis Catela Nunes é professor de Econometria Aplicada, além de Deputy Dean e Diretor do Departamento de Investigação da Nova SBE. Doutorado pela University of Illinois at Urbana-Champaign, tem desenvolvido projetos de investigação na área da Economia da Educação, tendo os seus resultados sido publicados em publicações prestigiados internacionalmente. Também desenvolveu estudos e projetos de consultoria na área da Economia para empresas, bancos e entidades governamentais.

Migrations - Bridges or Walls?

A few years ago, the increasing number of young and promising Portuguese that left their homes looking for new opportunities abroad was a heavily discussed topic. The possibility of Portugal becoming a country of the elderly, without young people to think outside the box, was feared by those who stayed in Portugal watching their sons and grandsons leaving their family and friends behind. Nowadays, the human migration has a worldwide dimension because of the developing refugee crisis. The number of those who have not survived the long and difficult journey to their destination keeps increasing and many are questioning whether the policy being followed is the best. Is the distribution of refugees among the European countries fair? Should countries, which suffered terrorist attacks have the right to close borders? Should we forego the Schengen Agreement in favour of a greater border control?
Até lá fica a conhecer um pouco melhor cada um dos nossos convidados:

Cátia Batista

Cátia Batista é Professora de Economia na Nova SBE. É também Co-fundadora e Diretora Científica do NOVAFRICA, tendo já conduzido projetos de investigação em Cabo Verde, Irlanda, Portugal, Moçambique e São Tomé e Princípe. Além disso já deu também aulas na University of Chicago, University of Oxford e Trinity College Dublin, e trabalhou como consultora para o International Growth Center da LSE e para o World Bank.

Christian Dustmann

Christian Dustmann é atualmente professor de Economia na University College London, mas também Diretor do Center of Research and Analysis of Migration (CReAM) e Presidente da European Society of Labour Economists. Colabora também com o Centre for Economic Policy Research e o Institute for Fiscal Studies como investigador, contando com uma vasta experiência no aconselhamento de entidades governamentais e organizações internacionais. Tem também vários artigos publicados sobre Migrações, Salários e Mobilidade Social, e Educação.

Francisco Seixas da Costa

Francisco Seixas da Costa é um antigo político e diplomata da República Portuguesa. Licenciado em Ciências Socias e Políticas, serviu a diplomacia portuguesa em Oslo, Luanda e Paris entre 1979 e 1994. Em 1995, foi nomeado Secretário de Estado dos Assuntos Europeus, cargo que exerceu até 2001, ano em que esteve envolvido nas negociações por trás dos Tratados de Amesterdão e Nice. De volta ao serviço diplomático em 2001, foi parte da Missão Permanente de Portugal nas United Nations até 2002, e mais tarde serviu como embaixador no Brasil e em França entre 2005 e 2013, ano em que se retirou do serviço público. Hoje, é professor em várias universidades e colabora com o setor privado como administrador e consultor em empresas como a Mota Engil e a Jerónimo Martins.

Marta Bronzin

Marta Bronzin tomou posse como Diretora da International Organization for Migrations em 2010, depois de ter trabalhado desde 2006 no escritório em Lisboa, onde foi coordenadora de projetos desde 2006 em áreas como migração do trabalho e gestão e desenvolvimento das migrações. Antes de se juntar à IOM, trabalhou na Direção Geral de Relações Externas da European Commission, no escritório da Amnesty International para a UE e no Danish Institute for Human Rights. Licenciada em Direito pela Universidade de Bolonha, tem também uma Pós Graduação em Direito Europeu pela Sorbonne e um Mestrado em Direitos Humanos e Democratização pela EMA.

José Conde Rodrigues

Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa, José Conde Rodrigues é Professor Auxiliar no ISCTE. Desempenhou as funções de Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna de Secretário de Estado Adjunto e da Justiça e de Secretário de Estado da Cultura dos XVIII, XVII e XIV Governo Constitucionais, respectivamente. É actualmente o Presidente do Movimento Português do Conselho Europeu.

Reforma do estado. Qual? Como?

Interpretada de diferentes maneiras pela opinião pública, em que consiste a Reforma do Estado? Que reformas deve englobar? Como deve ser alcançada para se tornar pertinente no presente e impulsionar o País para o futuro? Para discutir estes e outros assuntos, contamos com um forte painel com experiência nos mesmos, e hoje trazemos-te não só os dois restantes oradores como também a moderadora Vera Ramalhete.
Até lá fica a conhecer um pouco melhor cada um dos nossos convidados:

Miguel Pina Cunha

Miguel Pina Cunha é professor de Estudos Organizacionais na Nova SBE. Após concluir o seu doutoramento na Tilburg University na Holanda, conduziu investigações nas áreas da liderança, comportamento organizacional e da teoria de organização positiva, lecionando-as na Universidade na qual ainda trabalha. As suas investigações foram publicadas em revistas tais como a Academy of Management Review e já publicou e editou vários livros sobre a sua pesquisa. Atualmente, lidera o conselho da faculdade na Nova.

Teodora Cardoso

Teodora Cardoso é presidente do Conselho Português das Finanças Públicas. Ao longo da sua carreira, trabalhou no Banco de Portugal em Macroeconomia, Política Monetária e Relações com Organizações internacionais, liderou o seu departamento de pesquisa; entre 1996 e 2008, foi membro do Conselho Consultivo do Instituto de Gestão do Crédito Público (IGCP). Entre 2008 e 2012, voltou a trabalhar no Banco de Portugal como membro do Conselho Executivo.

Vera Ramalhete

Vera Ramalhete é investigadora no IPRI/Nova - Instituto Português de Relações Internacionais, onde trabalha num projeto sobre a crise e representação política. Anteriormente, foi jornalista no Jornal de Negócios e trabalhou em comunicação institucional. Fez o mestrado em Ciência Política e a licenciatura em Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - FCSH NOVA.

Francisco Louçã

Francisco Louçã, Professor catedrático no ISEG - Lisbon School of Economics & Management, presidiu na Unidade de Estudos sobre a Complexidade da Economia, após o seu Doutoramento em Economia. É um dos economistas com mais livros e artigos publicados. Em 1999 fundou o Bloco de Esquerda, que liderou até 2011. Hoje, é membro do Conselho de Estado, e participa também em diversos programas televisivos de discussão política e económica.

Graça Fonseca

Graça Fonseca, atual Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, é doutorada em Sociologia pelo ISCTE-IUL. No seu currículo acumula cargos como vereadora da Câmara Municipal de Lisboa com os Pelouros da Economia, Inovação, Educação e Reforma Administrativa, entre 2009 e 2015, e Chefe de Gabinete do Ministro de Estado e da Administração Interna e do Secretário de Estado da Justiça, entre 2005-2008.

O Futuro da Integração Europeia

Como vai a eleição de Donald J. Trump e o Brexit influenciar o panorama global de relações internacionais? Estamos prestes a ver na Alemanha e França o mesmo desfecho que vimos nos Estados Unidos e Reino Unido? Como vai o projeto europeu superar as crescentes críticas quanto ao estagnamento das economias dos seus Estados-membros? Para discutir estas questões, vamos contar com quatro oradores de renome, e hoje damos-te a conhecer não só o resto do painel como também a moderadora do mesmo, Ana Fontoura Gouveia.
Até lá fica a conhecer um pouco melhor cada um dos nossos convidados:

Nuno Alves

Nuno Alves é director-adjunto do Departamento de Estudos Económicos do Banco de Portugal e Professor Auxiliar na Católica Lisbon School of Business & Economics. Tendo-se licenciado pela FEP - Faculdade de Economia da Universidade do Porto e doutorado pela Nova - Universidade Nova de Lisboa, Nuno Alves tem uma considerável investigação em Economia Monetária, publicada nas mais prestigiados jornais académicos.

Vítor Bento

Vítor Bento é Professor Convidado na Católica Lisbon School of Business & Economics e Nova SBE, tendo fundado o IGCP e liderado diversas instituições como a SIBS, UNICRE e Sedes - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social. Foi membro do Conselho de Estado durante a presidência de Aníbal Cavaco Silva. Mais recentemente, foi Presidente do Conselho de Administração do Novo Banco, entre Agosto e Dezembro de 2014. Vítor Bento é licenciado em Economia pelo ISEG - Lisbon School of Economics & Management e mestre em Filosofia pela Universidade Católica Portuguesa.

Ana Gouveia

Ana Gouveia é Coordenadora da Divisão de Estudos e Análise Económica do GPEARI (Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais) do Ministério das Finanças e Professora na Nova SBE, onde concluiu em Setembro de 2015 o seu doutoramento em Economia, especializando-se em Economia Pública. Ana Fontoura Gouveia foi ainda dirigente no Gabinete de Estratégia e Estudos do Ministério de Economia, e Economista no BCE e no Banco de Portugal.

Leonor Rossi

Leonor Rossi é Professora na Nova SBE, trabalhando também como consultora no European Court of Justice. Leonor Rossi é doutorada em direito pela Università degli Studi di Trento e possui uma extensa investigação publicada.

Catherine Moury

Catherine Moury é Professora Auxiliar na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - FCSH NOVA, possuindo uma vasta investigação em mudanças institucionais na União Europeia e em governos de coligação, tendo já publicado em prestigiados jornais académicos internacionais. Catherine Moury é licenciada em Relações Internacionais pela Université catholique de Louvain e doutorada em Política Europeia Comparada pela University of Siena.

Que Caminhos para o Desenvolvimento Africano?

Ano após ano, a maior parte das notícias que nos chega de África fá-lo pelas piores razões, seja pelo atraso significativo no desenvolvimento do continente, os seus níveis de pobreza ou a elevada instabilidade governativa e corrupção que se faz sentir. Mas no final de contas, como podemos fazer com que África atinja o seu potencial? Como podemos contribuir para proporcionar aos seus habitantes o futuro e oportunidades a que têm direito? Serão eficientes as medidas e modelos que estão a ser usados hoje para resolver os problemas com que milhões de pessoas se deparam todos os dias? Qual a situação específica dos países africanos de língua portuguesa? Neste painel, promovido em conjunto com o Novafrica, terás a oportunidade de ouvir as opiniões e aprender com 5 diferentes oradores com uma vasta experiência em Economia do Desenvolvimento e na realidade vivida no continente africano.

MARÍA HERMÍNIA CABRAL

Diretora do Programa Gulbenkian Parcerias para o Desenvolvimento desde 2012. Atual representante da Fundação Calouste Gulbenkian na NET FWD e membro do Comité Diretivo da Global Partnership for Effective Development Co-operation no biénio 2015-16. Entre 2004 e 2005, exerceu as funções de Secretária de Estado Adjunta e do Desenvolvimento Regional do XV Governo Constitucional e de gestora do Programa Operacional Saúde (Saúde XXI). Licenciada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e mestre em Cooperação e Desenvolvimento Internacional pelo Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa.

MIGUEL SILVESTRE

Tem atualmente a categoria de Conselheiro de Embaixada, à qual foi promovido em agosto de 2015. É o Diretor de Serviços da África Subsariana, integrado na Direção-Geral de Política Externa do MNE. Na mesma Direção de Serviços, exercera anteriormente funções de Chefe de divisão das Questões Pan-Africanas e da África Ocidental, Central e Oriental e de Chefe de divisão dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e da África Austral. Licenciado em Direito pela Universidade Católica de Lisboa, mestre em Estudos Europeus pelo Colégio da Europa – Programa PECO em Natolin-Varsóvia e doutorado em Ciências Jurídicas pelo Instituto Universitário Europeu de Florença.

PATRÍCIA MARIDALHO

Desde 2010 que tem sido a corresponsável pela gestão e acompanhamento dos projetos da VIDA em Moçambique e na Guiné-Bissau. É também responsável pelo apoio aos recursos humanos, parcerias, apoio na comunicação e gestão administrativa da ONG em Portugal. Entre 2002 e 2005 foi representante e coordenadora da VIDA em Moçambique, onde foi responsável pela coordenação de cinco projetos de desenvolvimento rural. Em 2005, já na sede da ONG em Lisboa, assume a gestão de projetos em Moçambique, apoio na comunicação e parcerias. Bacharel em Engenharia Agropecuária na Escola Superior Agrária de Ponte de Lima e mestre em Tropical Agricultural Development pela University of Reading.

PAULA BARROS

É atualmente Adjunta para a Cooperação do Conselho Diretivo do Camões, I.P. Tem trabalhado no âmbito da Cooperação para o Desenvolvimento nos últimos 20 anos, tendo assumido ao longo da sua carreira funções de direção a diferentes níveis. Já trabalhou na elaboração dos Programas de Cooperação bilaterais e na definição das estratégias setoriais da Cooperação Portuguesa sobre Educação, Saúde, Género. Trabalhou também na análise, promoção da execução e do acompanhamento de programas, projetos e ações, incluindo os implementados na modalidade de cooperação delegada da EU. Licenciada em Relações Internacionais pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, possuindo também uma Especialização em Relações Interculturais pela Universidade Aberta.

PEDRO VINCENTE

É Professor Associado de Economia na Nova School of Business and Economics (Nova SBE), Diretor Científico do NOVAFRICA e Líder Académico para Moçambique no International Growth Centre (IGC). Tem trabalhado na área da economia do desenvolvimento, com ênfase nas questões de economia política, com especial enfase em África. Desenhou e conduziu de avaliações de impacto com trabalho de campo em Angola, Cabo Verde, Moçambique, Nigéria e São Tomé e Príncipe. Licenciado em Economia pela Universidade Católica de Lisboa, mestre em Economia pela London School of Economics e doutorado em Economia pela University of Chicago.

ANA PAULA GOMES

Tem realizado e apresentado programas na RDP África desde 2007. Tem trabalhado em rádio e televisão desde 1984, ano em que ingressou nos quadros da então Radiodifusão Portuguesa. Fez programas e jornalismo em várias rádios privadas, entre as quais a TSF. Entre 1997 e 2006, trabalhou nos programa 2010, sobre ciência e tecnologia, Da Terra ao Mar, sobre agricultura e Pontos de Fuga, sobre turismo interno, produzidos pela Textimedia para a RTP 2.

Que Desafios para a Indústria Portuguesa?

Quais os desafios da indústria portuguesa para os próximos 20 anos? Será a adoção e adaptação a novas tecnologias? Está dependente de uma diferente educação dos gestores portugueses? Ou será que o grande obstáculo é mesmo o financiamento às empresas?
Estes e muitos outros tópicos estarão em debate neste painel, que contará com a presença de Cristina Barros, CEO da Gugga e da Sinmetro Lda e especialista em tecnologias industriais, Daniel Traça, Diretor da Nova SBE, e Pedro Siza Vieira, Coordenador do Gabinete de Apoio da Estrutura de Missão para Capitalização de Empresas e responsável pelo programa Capitalizar. Junta-te ao debate esta quinta-feira às 11:00 no Salão Nobre!

↑ Ir para cima